Últimas 100 Atualizações do Website via Twitter:

Pesquise todo o conteúdo do website Horus Strategy abaixo:
Loading

sábado, novembro 19, 2011

Operando mini-contratos do índice Bovespa futuro

Operando mini-contratos do índice Bovespa futuro

O mini-contrato de índice futuro é um instrumento financeiro versátil e muito atrativo. Você pode comprar ou vender uma carteira diversificada de ações, representada pelo Índice Bovespa, o principal indicador do mercado financeiro no Brasil.

Como funciona?

Um contrato futuro representa um acordo entre vendedor e comprador para entregar e receber certa quantidade de um ativo por determinado preço para liquidação em uma data futura.

No caso do futuro de índice, o ativo é uma cesta de ações representada pelo Ibovespa, que é o índice de ações da Bolsa de Valores.

Os contratos futuros são padronizados, o que permite a reversão da posição a qualquer momento, por meio de operação inversa. Na prática isso significa que se o investidor compra o contrato futuro de índice, ele espera ganhar com a elevação dos preços futuros daquele contrato. Se sua posição é de venda, a expectativa é de ganhar com a queda dos preços futuros do contrato.

Tamanho dos contratos

Os contratos de índice são referenciados em pontos. Dessa forma, quando ouvimos dizer que a cotação do Índice Bovespa está em 32 mil pontos, isso significa que teoricamente para comprar os ativos que fazem parte do índice precisaríamos de R$32.000,00. Neste caso, cada ponto equivale a R$1,00.

O mini-contrato do Ibovespa equivale a 20% do valor do contrato grande (exemplo mencionado acima). Dessa forma, a conta para chegar ao valor do mini-contrato, considerando o exemplo do Índice aos 32 mil pontos, é a seguinte:

Mini-Ibovespa: 32.000 x R$0,20 = R$6.400,00.

E como funcionam as negociações com estes contratos?

Suponha que você tenha comprado 02 contratos de mini-ibovespa por 32.000 pontos e alguns minutos depois tenha vendido os 02 contratos por 32.500 pontos.

A conta da operação é a seguinte:

32.500 - 32.000 = 500 pontos
500 pontos x R$0,20 = R$100,00
R$100,00 x 02 contratos = R$200,00

Vale lembrar que com o mini-contrato você pode ficar “vendido” no mercado.

Vamos ao exemplo:

Suponha que você tenha vendido 02 contratos de mini-ibovespa por 33.000 pontos e alguns minutos depois tenha recomprado os 02 contratos por 32.700.

A conta da operação é a seguinte:

33.000 - 32.700 = 300 pontos
300 pontos x R$0,20 = R$60,00
R$60,00 x 02 contratos = R$120,00

Nos exemplos acima, as operações realizadas foram daytrade; ou seja, abertas e fechadas no mesmo dia durante o pregão.

Não é necessário encerrar suas posições no mesmo dia, isso depende da estratégia de cada investidor. Se o investidor ficar posicionado de um dia para o outro, sua posição será ajustada.

Ajuste diário de posições

Se o investidor optar em ficar posicionado, ou seja, não desfazer a operação que realizou durante o pregão, no dia seguinte será ajustado pelo preço de ajuste da bolsa. Vamos a um exemplo:

Você comprou 02 contratos de mini-ibovespa por 32.500 pontos e não desfez sua posição ao fim do dia.

Naquele dia o preço de ajuste do pregão para o mini-ibovespa foi 32.700 pontos.

Isso significa que no dia seguinte, com base nas contas mencionadas acima, sua posição será ajustada, ou seja, você receberá um crédito em sua conta de R$80,00, referente aos 200 pontos que você lucrou na operação, e a sua posição passa a ser de comprado em 02 contratos a 32.700 pontos.

Lembre-se que os ajustes podem ser positivos ou negativos. Essa relação depende do valor da sua posição versus o valor do ajuste de mercado.
Este valor estará disponível para você em sua conta corrente na corretora.

Caso o resultado seja negativo, você terá que enviar para sua conta na corretora, o respectivo valor referente à liquidação.

Liquidação das operações

Veja como funciona o fluxo de liquidação dessas operações:

D+0 - dia da operação - chamada de margem dos contratos negociados conforme tabela de margem;

D+1 - próximo dia útil após o dia da operação - liquidação financeira dos ajustes dos contratos negociados, operação conforme fechamento do ativo no pregão de D+0.

Os contratos futuros são liquidados sempre em D + 1, ou seja, o próximo dia útil após o dia da operação, por ajustes que podem ser positivos ou negativos, dependendo da posição do cliente.

Estes contratos são negociados todos os dias até a data de seu vencimento, que é definida pelo calendário da BM&F.*( vcto. Meses pares e toda quarta mais próxima ao dia 15)

Margens de garantia por contrato

Para operar neste mercado é necessário deixar recursos como garantia. Atualmente, a margem exigida pela BM&F no mini-índice é de R$ 1.800,00 por contrato (a bolsa altera o valor da margem exigida regularmente em função da volatilidade do mercado).

A negociação na BM&F emprega o conceito de pré-margem, em que todas as operações dos participantes, desde o momento da inclusão da oferta, já têm seu risco adequadamente coberto por garantias previamente depositadas. Esta margem visa garantir as operações realizadas e fazer face às variações contrárias à sua posição.

São aceitos como garantia Títulos Públicos, Cotas do fundo FIF Banco do Brasil BM&F, ações ( com deságio ) e dinheiro.

Estratégia de proteção

Os investidores pessoa física sofrem quando o mercado reverte uma tendência de alta e inicia uma correção. A carteira perde a rentabilidade e muitas vezes os investidores optam por vender suas posições, deixando parte do lucro no mercado ou, até mesmo, assumindo prejuízos.

Com o mini-contrato de Ibovespa o investidor pode proteger sua carteira e, reduzir as perdas com as correções do mercado.

Como fazer isso?

Para se fazer um hedge ou proteção da carteira, o investidor deverá montar uma posição financeira em mini contratos do ibovespa, equivalente a sua posição acionária no mercado a vista.

Uma forma de cálculo é pegar o valor financeiro da posição acionária e dividir pelo valor do índice multiplicado por R$0,20.

Número de minis = Capital em R$ (valor carteira) / Índice bovespa * R$0,20 O investidor com posição comprada no mercado a vista, ao acreditar numa correção do mercado, vende contratos de mini índice futuro, baseado no tamanho da sua posição acionária.

Por exemplo: O investidor tem uma carteira de ações no valor de R$65.000,00.
Para que ele possa se proteger das quedas no mercado, veja a conta que deve ser feita para saber quantos contratos deve vender no mercado futuro.

R$65.000 / (32.000 * 0,20)
R$65.000 / 6.400 = 10,15

Ou seja, o investidor deve vender 10 mini contratos para proteger a sua carteira.

Com essa operação, se o mercado cair, a sua carteira de ações perderá valor, mas a posição vendida em contratos de índice futuro do ibovespa reduz as perdas, pois ele terá lucro na operação com a queda no valor do índice futuro.

É importante ressaltar que as operações com futuro são regulamentadas e fiscalizadas pela CVM e pela própria bolsa como entidade auto-reguladora e, contam também com um sistema de gerenciamento de risco, administrados pela Clearing de Derivativos BM&F, que garante a liquidação das operações e atua como contraparte da negociação.

Para maiores informações sobre este produto e outras estratégias, entre em contato com a sua corretora de valores.

Marcadores:

Bookmark and Share

0 Comments:

Postar um comentário

<< Home

Copyright © 2002 / 2014 HorusStrategy.com.br. Horus Strategy é marca registrada. Todos os direitos reservados.