Últimas 100 Atualizações do Website via Twitter:

Pesquise todo o conteúdo do website Horus Strategy abaixo:
Loading

segunda-feira, março 19, 2012

Debêntures: conheça melhor esta alternativa de investimento

Debêntures: conheça melhor esta alternativa de investimento

Por: Equipe InfoMoney

SÃO PAULO - As debêntures aparecem como a principal forma de captação de recursos por parte das empresas. Dada sua versatilidade, elas se ajustam às necessidades de financiamento das companhias, combinando custos competitivos com prazos longos.

Boa parte destes títulos foi parar nas mãos de investidores institucionais, como administradores de recursos e fundos de pensão. No entanto, existem estudos avançados para popularizar esta aplicação. Assim, vale a pena saber um pouco mais sobre estes títulos, que prometem estar cada vez mais presentes nas carteiras dos pequenos investidores.

O que são debêntures?


  As debêntures são títulos de dívida de médio e longo prazo emitidos por empresas, que conferem ao detentor do título, o debenturista, um direito de crédito contra a emissora. Assim, ao comprar uma debênture, você passa a ser credor da empresa.

  As debêntures podem ser conversíveis em ações, simples ou permutáveis. As primeiras podem ser convertidas em ações de emissão da empresa, nas condições estabelecidas pela escritura de emissão. As segundas são aquelas que são resgatáveis exclusivamente em moeda local.

Já as terceiras podem ser transformadas em ações de emissão de outra companhia que não a emissora de papéis, ou ainda, menos freqüente, em outros tipos de bens, tais como títulos de crédito.

Quais são as garantias?


Uma pergunta importante que as pessoas que investem devem fazer diz respeito ao risco. Vale detalhar aqui as garantias que podem ser dadas à emissão. Com respeito a isso, existem basicamente quatro tipos de debêntures: com garantia real, com garantia flutuante, quirográfica e subordinada.

Debêntures com garantia real são garantidas por bens dados em hipoteca, penhor ou anticrese, pela companhia emissora, por empresas de seu conglomerado ou por terceiros. Já as debêntures com garantia flutuante são aquelas com privilégio geral sobre o ativo da empresa, o que não impede, entretanto, a negociação dos bens que compõem esse ativo. Elas possuem, porém, preferência de pagamento sobre outros créditos.

As quirográficas são aquelas sem as vantagens dos dois tipos citados acima. Por fim, as subordinadas são debêntures sem garantia, que preferem apenas aos acionistas no ativo remanescente, em caso de liquidação da companhia.

Como é feita a remuneração?


As formas de remuneração podem variar muito de debênture para debênture. Elas podem ser representadas por juros fixos ou variáveis, participação e/ou prêmios.

Em suma, a remuneração dependerá do contrato pactuado na escritura de emissão da debênture. Essa heterogeneidade na remuneração é apontada por alguns especialistas como um dos fatores que limita a expansão desse mercado.

Atualmente, a maioria das debêntures emitidas para colocação junto a investidores em mercado de capitais é efetuada utilizando como indexador o IPCA ou a variação do CDI (Certificado de Depósito Interfinanceiro).

Debêntures ou ações?


Você pode se perguntar também se vale mais a pena comprar a ação de uma empresa ao invés de debêntures emitidas por ela. A principal diferença entre os dois investimentos é que quem adquire uma debênture vira credor da empresa. Já quem compra ações dela vira acionista, ou seja, sócio da empresa, com direito à participação nos lucros, mas também sujeito às oscilações diárias do valor do papel no mercado.

O que isso implica? Em termos de garantia para o investidor, a debênture é mais segura do que a ação, pois o debenturista recebe antes dos acionistas no caso de falência da empresa, por ser classificado como credor.

Como vantagens, o ganho do investidor é mais certo no caso da debênture, pois o principal risco de não receber o que investiu é se a empresa não honrara seus compromissos. Mas a existência de garantias e de um agente fiduciário, que tem como obrigação emitir relatórios periódicos sobre a empresa, reduz esse risco.

Como desvantagem na comparação com as ações, um ponto é que seu mercado secundário ainda é bem menos desenvolvido. Ou seja, as debêntures apresentam maior dificuldade para serem vendidas e compradas.

Bookmark and Share

0 Comments:

Postar um comentário

<< Home

Copyright © 2002 / 2014 HorusStrategy.com.br. Horus Strategy é marca registrada. Todos os direitos reservados.